Uma viagen pelo universo da imaginação

Na escura noite minha alma mergulha

Devaneios e Poesias

Na escura noite minha alma mergulha
Lança-se no breu Busca conforto na desesperança
Sente a dor que borbulha
E vê da vida imagens turvas
Sente-se perfurar em ponta de lança
Rota traçada sem rumo, incerto caminho
Em imenso mar, sou nave perdida
Sempre de partida
Sempre sem chegada, sem retorno, sem prumo.
Lúgubre sítio meu peito se tornou
Por que recusas assim quem tanto te amor
Fria solidão para mim restou
Desse amor que em meu coração brotou

63 - Na escura noite minha alma mergulha Desse amor que em meu coração brotou.

Ver o post original

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s