Uma viagen pelo universo da imaginação

Artes

AS FOTOGRAFIAS DE FRIDA KAHLO
ESCRITO POR: JOANA BROWN
Inaugurou no dia 17 de julho, no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, a exposição “Frida Kahlo: Suas fotografias”. A mostra será composta por obras do acervo fotográfico do Museu Frida Kahlo, no México.

Frida Kahlo

E pra conhecer um pouco mais sobre essa artista, hoje vamos apresentar um pouco da sua história, conhecida por suas pinturas com cores fortes e vivas, autorretratos e temas da sua própria vida, seus manuscritos, fotografias e até mesmo seu guarda-roupa.

Magdalena Carmen Frida Kahlo Calderón nasceu em 6 de julho de 1907, na casa de seus pais, em Coyacán, México. Ainda criança, contraiu poliomelite, que a deixou com uma lesão no pé – o que mais tarde começou a disfarçar com saias longas – e, aos 18 anos, sofreu um grave acidente de trânsito que trouxe fortes consequências: quebrou vários ossos, lesionou a coluna e passou meses entre a vida e a morte. Foi nesta fase de recuperação que começou a pintar.

“Eu pinto autorretratos porque estou muitas vezes sozinha e porque eu sou a pessoa que eu conheço melhor.”

Considerada por muitos como uma pintora Surrealista, a artista negava fazer parte do movimento, pois não pintava sonhos, e sim a sua realidade. Em 1929, casou-se com o pintor mexicano Diego Rivera, e entre os anos de 1931 e 1934 moraram nos Estados Unidos. Voltaram para o México e com um casamento instável e conturbado, se divorciaram em 1939, embora continuassem morando na mesma casa.

“Coluna Partida” 1940
http://goo.gl/5YMOE

Apesar do relacionamento inquieto, Frida mantinha um diário no qual escrevia além das angústias, sofrimentos e alegrias de sua vida, sobre seu amor e repleta devoção à Diego. Estes manuscritos deram origem ao livro “Diário de Frida Kahlo – Um íntimo autorretrato”.

Já havia sofrido três abortos e, após o divórcio, iniciou um consumo abusivo de álcool, o qual dizia ser para aliviar o sofrimento que sempre esteve presente em sua vida.

“A pintura tem ocupado minha vida. Perdi três filhos e uma série de coisas que poderiam ter preenchido a minha vida horrível. A pintura substituiu tudo. Eu acho que não há nada melhor do que trabalhar.”

Diário Frida Kahlo e carta para Diego

“Las dos Fridas” 1939 – http://goo.gl/5YMOE

Morreu em 1954 após uma grave pneumonia e, em 1958, sua casa – a mesma em que nasceu – virou museu, conhecido como “La Casa Azul”, com exposição de suas fotografias, obras, manuscritos e trajes. Confira mais no site: http://www.museofridakahlo.org.mx/

Museu Frida Kahlo/La Casa Azul – Coyacán, México
http://goo.gl/A4Q2Ct

Exposição Temporal “As aparências enganam: Os vestidos de Frida Kahlo”
http://www.museofridakahlo.org.mx/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s